publicidade

Geral

Prefeitura castrou mais de 1.800 animais em 2018

Redação no dia 08 de janeiro de 2019 às 16:34
CODEC

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde divulgou balanço de suas atividades em 2018 relacionadas a castrações. Com apoio dos protetores independentes, a Vigilância faz castrações em cães e gatos desde 2014, por meio de convênio com a ONG Refúgio Pet.

Em 2018, foram realizadas 1.825 castrações, 970 em gatos e 855 em cães. "A castração contribui para a redução da produção descontrolada de cães e gatos e, consequentemente, diminui a população de animais nas ruas", explica a diretora de Vigilância Epidemiológica, Mariana Batelochi. Além disso, a cirurgia previne diversas doenças, entre as quais o câncer de mama nas fêmeas e hiperplasia prostática (aumento da próstata) e hérnia perineal nos machos.

Ainda segundo Mariana, a triagem é feita pelas protetoras independentes. "Ressaltamos que todos os animais adotados da ONG Refúgio Pet terão a castração", afirmou. (com informações da assessoria de imprensa da Prefeitura)

 

© Copyright 2019 - Jornal Debate