publicidade

Geral

Mesmo sem Casa Abrigo, município garante apoio e abrigo para mulheres vítimas de violência

no dia 08 de fevereiro de 2019 às 16:18
- Secretária municipal de assistência social, Rita de Cássia Barreira Junquilho de Freitas (foto: Landerson)

Embora um dos artigos da Lei Maria da Penha, criada em 7 de agosto de 2006, determine a criação da Casa Abrigo para receber e proteger mulheres vítimas de violência, Lins é considerado município de pequeno porte e não tem acesso aos recursos federais para esse fim.

Esta semana, a reportagem do Debate questionou a secretária municipal de assistência social, Rita de Cássia Freitas, sobre o suporte que o município oferece às mulheres vítimas de violência. “Nós temos um serviço especializado que é o Centro de Referência, que funciona na rua Treze de Maio. Tem uma equipe capacitada com assistente social, psicólogo e educador social, que faz todo o atendimento e acompanhamento. Quando há casos em que as mulheres não podem permanecer na casa, nós temos parcerias e as encaminhamos para um abrigo ou um hotel até que seja localizado um familiar que possa acolhê-las nesse período”, afirmou.

 

 

 

© Copyright 2019 - Jornal Debate