publicidade

Polícia

Polícia Ambiental apreende carne de tatu galinha

no dia 25 de fevereiro de 2019 às 20:15
Atualizada em 25 de fevereiro de 2019 às 20:20
- Base da Polícia Ambiental de Lins no bairro do Ribeiro (foto:Emerson Secco/Arquivo)

Um ajudante de mecânico, de 27 anos, foi surpreendido pela Polícia Ambiental quando limpava dois tatus galinha em uma casa na rua José Parra Ruiz, Jardim Primavera, na manhã de quinta-feira, dia 21. Ele confessou que havia caçado os dois animais na noite anterior. O rapaz foi levado ao delegado Fernando Coqueiro, que registrou ocorrência sob o título “matar espécie da fauna silvestre”.

Ouvido pelo delegado, o rapaz foi liberado. A carne foi devolvia à Polícia Ambiental para ser entregue à Vigilância Sanitária.

Ao delegado, o rapaz disse que costuma caçar tatu em sua cidade natal, Icó, no estado do Ceará, ressaltando que por lá esta é uma prática habitual. Ele afirmou também que não sabia da proibição e que está passando fome. Apesar das alegações, a Polícia Ambiental aplicou as multas administrativas.

© Copyright 2019 - Jornal Debate