publicidade

Esportes

Não pode haver divisão no Linense, diz Rogério Amaral

no dia 16 de abril de 2019 às 15:56
- Edgard Bergamaschi Jr. e Rogério Amaral de Andrade (foto: Emerson Secco)

Ex-diretor e presidente do Conselho Deliberativo do Linense por mais de dez anos, Rogério Amaral de Andrade (atual presidente da OAB) disse em entrevista ao Debate, no final da reunião do grupo de ex-dirigentes do clube com torcedores, que não pode haver divisão, defendendo a união de forças para resgatar o clube, hoje ferido com dois rebaixamentos seguidos. “No Clube Atlético Linense não pode ter oposição. Nós temos que ter união. Oposição jamais”, enfatizou.

Rogério Amaral defendeu também renovação da diretoria em razão do desgaste com os rebaixamentos. Ele opinou sobre quem pode votar na eleição e lembrou que deixou o clube em 2013 e desde então nunca houve cobrança de taxa para ser sócio. “Em relação ao quadro de sócios, eu fui diretor e presidente do Conselho e desde a nossa saída em 2013 nunca houve cobrança da diretoria de qualquer taxa de manutenção do sócio. Por que eu presumo que o Rogério Câmara, por exemplo, foi presidente do clube e era sócio, a partir dai não houve qualquer cobrança ou informação de que seria cobrada alguma taxa de manutenção do quadro de associados. O Linense é um patrimônio da cidade, eu acho que todo o cidadão linense tem direito de opinar e tem direito de votar sim”, comentou.

Rogério Amaral e Edgard Bergamaschi Júnior se reuniram com o presidente Leandro Asato, na companhia do ex-presidente Rogério Câmara, antes da reunião realizada na Câmara, na quarta-feira.  Eles aguardam uma posição do presidente para definir os próximos passos. O clube terá eleição no mês de junho. Uma nova reunião deve ocorrer nos próximos dias.

O presidente Leandro Asato ainda não se definiu se vai ou não concorrer à reeleição. Ele confirmou que tem conversado com o grupo e afirmou que de sua parte vai tentar encontram a solução que for melhor para o clube.

 

© Copyright 2019 - Jornal Debate