publicidade

Geral

Terceirização da radiologia reduziu os custo da Santa Casa em R$ 50 mil/mês

Redação no dia 11 de junho de 2019 às 10:23
EMERSON SECCO - Frei Jorge Sena e Antônio Martins ao lado da motocicleta que será sorteada

Na Santa Casa de Lins, as contas continuam fechando no vermelho a cada mês. O desequilíbrio exige da administração uma verdadeira ginástica financeira e medidas criativas para manter o hospital em atividade. Na semana passada, a nossa reportagem conversou com o administrador da Associação Hospitalar Santa Casa de Lins, Antônio H. Martins Pio, e o frei Jorge Sena, sobre as críticas decorrentes da terceirização da radiologia, a Festa da Mandioca e a locação de um espaço para uma clínica. O administrador Antônio Martins disse que o hospital tem um déficit mensal de R$ 300 mil - receita de R$ 1,8 milhão e despesas de R$ 2,1 milhões.

Em razão da necessidade de aumentar receita e diminuir custos, a instituição terceirizou o setor de radiologia e demitiu 17 funcionários, medida que produziu uma economia mensal de R$ 50 mil.

Em busca de novas receitas, a Santa Casa fechou parceria com uma clínica de olhos que ocupa um espaço no prédio ao lado do pronto-socorro - o hospital terá um percentual do faturamento. A direção da Santa Casa já iniciou os preparativos para a 9ª edição da Festa da Mandioca, marcada para o dia 8 de setembro no recinto de exposições do Sindicato Rural.

© Copyright 2019 - Jornal Debate