publicidade

Polícia

Lins tem mais furtos que Tupã, Penápolis e Jaú

no dia 10 de julho de 2019 às 09:39
- Batalhão da PM de Lins (foto: Emerson Secco/Arquivo)

Mensalmente o Debate publica dados comparativos entre Lins, Tupã, Penápolis e Jaú relacionados às estatísticas da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP). Hoje, mais uma vez, uma tabela compara os mais comuns tipos de crimes ocorridos no mês de maio e o saldo acumulado nos primeiros cinco meses do ano.

Fato que chama a atenção é Lins apresentar o maior número de furtos na comparação com as demais cidades. Naturalmente, existem diferenças populacionais, mas os perfis socioeconômicos das quatro localidades não é muito diferente.

Em maio, por exemplo, Lins teve 175 furtos (16 de veículos e 159 gerais), enquanto Jaú, a maior entre as quatro cidades, computou 97 (oito de veículos e 89 gerais).

Tomando-se o período de cinco meses, de janeiro a maio, Lins acumula 767 furtos (59 de veículos e 709 gerais), enquanto Jaú soma 505 (41 de veículos e 464 gerais).

Tupã tem 51 registros de furtos em maio e 248 no ano, enquanto Penápolis 43 e 259, respectivamente.

Quanto aos roubos, Lins teve oito registros em maio (dois e seis) e 39 no ano (dois e 37). Jaú teve nove em maio (um e oito) e 46 no ano (dois e 44). Tupã teve apenas cinco roubos gerais no ano, enquanto Penápolis soma dois em maio e 29 no ano (um de veículos e 28 gerais). Veja todos os crimes no quadro.

 

Mais detalhes sobre Lins

Segundo o relatório mensal divulgado pela SSP) os furtos cresceram 32,7% e os roubos recuaram 26% no período de janeiro a maio, comparativamente a 2018.

Nos primeiros cinco meses do ano passado, os furtos somaram 578 registros, ante 767 deste ano. Os furtos gerais, mais comuns, cresceram 32,2%, de 536 para 709. Os furtos de veículos aumentaram 38%, de 42 para 58.

Em maio, os furtos gerais recuaram em relação a abril, de 125 para 104. Os de veículos subiram de 11 para 13.

Os roubos, porém, diminuíram 26% no comparativos entre os dois períodos de 2018 e 2019. Foram 50 registros no ano passado ante 39 deste ano. Os roubos gerais, que excluem os que envolvem veículos, recuaram 50%.

Em vários quesitos, a Polícia teve aumento de atividades: porte de entorpecentes, crescimento de 40% (15 para 21); tráfico, 14,3% (35 para 40); prisões, 18,2% (181-214); veículos recuperados 26,5% (49-62); e inquéritos instaurados, 12,9% (457 para 516).

O número de homicídios está rigorosamente igual nos dois períodos, três registros.

© Copyright 2019 - Jornal Debate