publicidade

Geral

Superintendente da Sabesp pede trégua a ladrões de fios e cabos (ouça entrevista)

no dia 17 de setembro de 2019 às 09:14
Atualizada em 17 de setembro de 2019 às 15:46
- Apreensão de centenas de cabos furtados (foto: Divulgação Polícia Civil)

Os frequentes furtos de cabos e fios nas estações da Sabesp, em Lins, têm comprometido o abastecimento de água e causado extravasamento de esgoto.

Na semana passada, uma ação da Polícia Civil, que recebeu o apoio da Polícia Militar e da Prefeitura, fiscalizou oito ferros velhos e prendeu um comerciante (ver edição do Debate, de sábado, dia 14), que comprava cabos e fios furtados.

Ouvido ontem pelo Debate, o superintendente da Sabesp, Antônio Rodrigues, disse que a situação em Lins está ficando fora de controle e que vai precisar colocar segurança armada para impedir os furtos e proteger os funcionários, uma vez que já houve situação de confronto, pois o ladrão foi surpreendido dentro da estação.

Segundo o superintende, entre as demais 81 cidades, Lins é a única que tem apresentado problemas em decorrência de furtos. “Estão furtando fios e cabos para vender a preço de banana e isso já está gerando falta d’água na cidade e extravasamento de esgoto. Daqui a pouco vai chegar o momento que vai faltar água na Santa Casa, na creche que, talvez, os filhos deles ou parentes estão. Eu peço encarecidamente, que repensem, porque não dá para viver assim. Nós temos 82 cidades e só está acontecendo em Lins. Tivemos um problema pontual em Monte Alto, mas parou. Em Lins, faz mais de dois meses. Eles furtam, consertamos no dia seguinte de manhã. Falta água na cidade e as pessoas reclamam da Sabesp, extravasa esgoto, as pessoas fazem vídeos e falam que é a Sabesp. Eu vou fazer o quê? A gente tem que contar com a Polícia e pede para a Polícia Militar e a Civil que têm procurado combater os crimes”, disse.

O superintendente alertou sobre o risco de morte por descarga elétrica. “As nossas instalações são de alta voltagem, a qualquer hora vai morrer alguém. Não quero, mas vai acontecer".

© Copyright 2019 - Jornal Debate