publicidade

Geral

Lins é a única a ter saldo negativo entre as dez principais cidades da macrorregião

no dia 22 de outubro de 2019 às 14:43
- Operários trabalham na construção da pista de skate (foto: Emerson Secco)

O desempenho de Lins acabou sendo atípico em setembro, quando comparado aos que ocorreu nas outras dez cidades mais importantes da macrorregião: foi a única a ter saldo negativo.

Pelo terceiro mês consecutivo o mercado de trabalho linense demitiu mais do que contratou. Em setembro, as admissões somaram 509 e as demissões, 658, resultando em (-) 149 vagas com carteira assinada, segundo os dados do Caged, órgão ligado à Secretaria Nacional do Trabalho.

Os principais segmentos demitiram mais do que contrataram. O resultado mais expressivo foi da indústria de transformação, que fechou 109 postos (110 a 219). O comércio fechou 25 (121 a 146) e o setor de serviços, 20 (224 a 244).

Só a construção civil com a abertura de quatro vagas e a agropecuária, com cinco, tiveram resultado positivo.

Com esse desempenho, o saldo acumulado em 2019 ficou negativo (-) 7 (5.362 a 5.369). Em seis dos nove meses deste ano, Lins apresentou saldo negativo na geração de empregos.

Chamou atenção em setembro o resultado alcançado por Promissão, que vinha perdendo vagas ao longo do ano. Em setembro, foram abertos 260 postos de trabalho com carteira assinada – 471 admissões e 271 demissões.

Penápolis teve um resultado positivo apertado, com apenas 4 vagas abertas. Porém, Bauru criou 718 vagas no mês, embora ainda esteve no vermelho no relatório de 12 meses (-) 62. O saldo de 2019, no entanto, está com 2.083 vagas criadas.

No estado foram criadas 36.156 vagas, totalizando um saldo anual de 250.236. No país, 157.213 vagas abertas em setembro e 761.776 no ano.

 

 

© Copyright 2019 - Jornal Debate