publicidade

Geral

Empresas de TI interessadas em parceria com o P-TECH têm até o dia 5 de fevereiro para se inscrever

no dia 22 de janeiro de 2020 às 09:18
- Lins é a quarta cidade do Estado a aplicar o P-Tech: vereador Nakai, César e Luciano (foto: Emerson Secco)

A Etec e a Fatec de Lins terão neste ano a primeira turma, de 40 alunos, do modelo educacional P-TECH.  

Os diretores da Etec, Carlos César de Souza, da Fatec, Luciano Soares de Souza, e o vereador Nakai conversaram com o Debate para reforçar o convite às empresas de tecnologia da informação para que sejam parceiras do modelo educacional. “A empresa não entra com capital. É uma parceira de conhecimento, de trazer as necessidades dela e as do mercado para o curso”, salientou o diretor da Fatec. Segundo Luciano, hoje há três empresas interessadas, mas não existe limite de participantes.

As empresas podem buscar informações na Etec e na Fatec, mas a inscrição é feita pela internet e o prazo vence no dia 5 de fevereiro.

O Centro Paula Souza (CPS), em parceria com a IBM, trouxe para o Brasil o modelo educacional P-Tech em 2018. O programa, que fomenta o desenvolvimento de competências profissionais ligadas à ciência, tecnologia, engenharia e matemática, prepara estudantes para a economia digital, combinando o conteúdo teórico da formação profissional com experiências práticas dentro de empresas.

Além disso, o P-Tech possibilita de forma inédita nas instituições públicas do país a articulação dos ensinos médio, técnico e superior.

O P-Tech foi implantado no primeiro semestre de 2019 nas Fatecs de Americana, na região de Campinas, e Zona Leste da Capital Paulista. Lins é a quarta cidade a aplicar o modelo educacional. No Vestibulinho, 57 candidatos se inscreveram para disputar 40 vagas.

Ao concluir o ciclo de três anos, o aluno poderá completar o curso superior tecnológico de Análise e Desenvolvimento de Sistemas em mais dois anos de estudo na Fatec. Desta forma, em cinco anos, o estudante terá os diplomas dos ensinos médio, técnico e superior tecnológico – atualmente, são necessários seis anos de estudo.

© Copyright 2020 - Jornal Debate