publicidade

Esportes

Doria adia para 1º de julho início dos treinos na A-1; Linense continua em compasso de espera

no dia 18 de junho de 2020 às 09:27
Atualizada em 18 de junho de 2020 às 09:47
- Leandro Asato, presidente do CAL (foto: Emerson Secco)

O presidente do Linense, Leandro Asato, imaginava poder voltar aos treinos ainda este mês, mas a posição do governador João Dória, em só liberar o início das atividades a partir de 1º de julho, na A-1, vai adiar essa expectativa.

Ontem, o presidente falou novamente com o Debate-Bola. “São momentos difíceis para todos; pessoas, empresários e não é diferente com o Linense. São três meses a mais de despesas. O Noroeste fechou o clube. O Linense reduziu gastos, mas ainda estamos numa expectativa de uma volta não tão demorada”, comentou.

Leando praticamente descarta a situação de os clubes A-3 arcarem sozinhos com as despesas do protocolo de saúde, que exige testagem dos atletas. “Temos de esperar o protocolo da A-3. A gente tem certeza de uma coisa, jogar essas despesas de testagem para os clubes é complicado. Temos que ver se a Federação vai oferecer um parceiro num valor mais viável, ou, seria melhor que arcasse com essa despesa. Tudo tem que ser discutido, mas esse tema ainda não chegou na A-3”, analisou.

Os clubes estão sem receber as cotas da Federação, repassadas pela Globo, que suspendeu os pagamentos. Na A-3, os clubes têm mais duas de R$ 62 mil para receber. “Apesar das dificuldades financeiras, não deixamos jogador desamparado. Incluímos alguns no plano do governo e renegociamos salários com outros. Não desamparamos, mas estamos fazendo tudo dentro do limite e das possibilidades do clube”, declarou.

Os contratos dos jogadores trazidos para o Paulista A-3 venceram, mas Leandro acredita que muitos voltarão. Ele tem mais confiança nos atletas próximos ao clube como Léo Torres, Thiago Humberto, Felipe (tem contrato até o final do ano). Outros que interessam para uma retomada são Joãozinho, Taira e Islã. O goleiro Vinícius, o volante Teco e Fábio Júnior também têm contratos longos.

O volante PC retornou a Lins para continuar o tratamento da lesão do joelho. Ricardinho terá de ser operado. Os jovens Mayki, Netinho, Diego, João Duarte e Prata também têm contratos longos.

© Copyright 2020 - Jornal Debate