publicidade

Geral

SP voltará à etapa vermelha depois de 28 dias na fase emergencial

no dia 10 de abril de 2021 às 09:38
- Pouco movimento: rua Sete de Setembro durante a fase Emergencial (foto: Emerson Secco)

Após passar 28 dias sob as regras da etapa emergencial do Plano São Paulo, o estado voltará à fase vermelha de flexibilização econômica na próxima segunda-feira, dia 12. No entanto, serão impostas novas restrições além daquelas já estabelecidas anteriormente na etapa vermelha, que vai vigorar até o dia 18. Haverá restrição de atendimento presencial em todos os serviços essenciais, o toque de recolher será mantido das 20 às 5 horas e terá reforço da fiscalização sobre eventos e aglomerações, além da recomendação para escalonar a entrada e saída de trabalhadores da indústria, serviços e comércio, obrigatoriedade do teletrabalho e a proibição de celebrações religiosas.

O Centro de Contingência do Coronavírus, que faz avaliações diárias sobre o número de casos, internações e mortes, havia recomendado ao governo a extensão da fase emergencial por pelo menos mais uma semana, segundo reportagem do Portal R7.

Na terça-feira, dia 6, o Estado voltou a ter, após 50 dias, o número de novas internações em UTIs (unidades de tarapia intensiva) menor do que a quantidade de altas. A informação foi publicada pelo coordenador-executivo do Cento de Contigência de Combate ao Coronavírus do Governo de São Paulo, João Gabbardo, nas redes sociais. "Começa a reduzir a pressão sobre o sistema de saúde. Mas, todo cuidado nos próximos dias é extremamente importante", escreveu.

De acordo com o governo, na segunda-feira, dia 5, 29.510 pessoas com covid-19 estavam internadas no Estado, sendo 12.963 em leitos de UTI e outras 16.547 em enfermaria, quando as taxas de ocupação dos leitos de unidades de terapia intensiva estavam em 90,7% no Estado e de 90,6% na Grande São Paulo.

Conforme as atualizações desta quinta-feira (8), às 18h, desde o início da pandemia, São Paulo já registrou 80.742 mortes e 2.597.366 casos. Isso representa uma taxa de 5.656,4 casos e 175,8 mortes a cada 100 mil habitantes, de acordo com o Ministério da Saúde.

Futebol é autorizado a voltar

Os jogos de futebol e outros esportes, que estavam proibidos desde o dia 15 de março, poderão retornar agora, ainda sem a presença de público. Também vai ser permitido que os consumidores voltem a retirar suas encomendas diretamente nos restaurantes, shoppings e comércio. O consumo ou atendimento no local, no entanto, continua proibido. Outra mudança é que será permitida a abertura de lojas de materiais de construção.

Outra alteração anunciada pelo governo é a volta às aulas. As escolas da rede pública serão reabertas e as aulas presenciais serão permitidas a partir de 14 de abril, mas o retorno será gradual, com limite de ocupação de 35%.

 

 

© Copyright 2021 - Jornal Debate