publicidade

Nacional

Presidente e governador eleitos, Bolsonaro e Doria começam a definir nomes de ministros e secretários

Redação no dia 07 de novembro de 2018 às 11:41
Divulgação

O presidente eleito para o mandato de 2019 a 2022, Jair Bolsonaro (PSL), disse na tarde da última terça-feira, dia 6, que pretende anunciar todos os ministros até o dia 12 de dezembro.

Ele já anunciou Paulo Guedes para a pasta de Economia, o general Augusto Heleno no Ministério da Defesa ou Gabinete de Segurança Institucional, o juiz Sergio Moro ocupará a pasta da Justiça e o ex-astronauta e militar Marcos Pontes comandará o Ministério de Ciência e Tecnologia. Para assumir a Casa Civil, foi confirmado o nome do deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM), que também foi nomeado como ministro extraordinário para coordenador a equipe de transição, por parte do presidente eleito.

A equipe de transição, por enquanto, é composta por 27 nomes, dois ex-militares do Corpo de Bombeiros de Brasília, quatro pesquisadores ligados ao Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), economistas, ambientalistas, especialistas em energia, um ex-colega de Bolsonaro da Academia Militar das Agulhas Negras e pastor evangélico, mas ainda. A escolha do grupo causou críticas por não ter mulheres, agora quatro nomes femininos foram indicados e devem ser nomeadas, três militares e uma economista.

Destes, 22 receberão salários pelo trabalho na equipe de transição; outros cinco, que já são servidores públicos, trabalharão voluntariamente. Os valores vão de R$ 9,2 mil a R$ 16.215,22 mensais cada.

Onyx afirmou que a equipe deve ser ampliada ainda até o final desta semana e pode passar dos 50 nomes previstos inicialmente - este limite diz respeito somente aos que trabalharão recebendo salários.

Governo de São Paulo

O governador do estado eleito, João Doria (PSDB), confirmou quatro nomes para seu secretariado, três deles são ministros do atual governo Temer.

Gilberto Kassab será secretário da Casa Civil (é atual ministro de Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações), Rossieli Soares da Silva comandará a pasta da Educação (atual Ministro da Educação), Sérgio Sá Leitão será secretário de Cultura e Economia Criativa (atual Ministro da Cultura), e o vice-governador eleito Rodrigo Garcia (DEM) assumirá as funções da Secretaria de Governo, que será extinta.

© Copyright 2018 - Jornal Debate