publicidade

Esportes

Em oito jogos no Gilbertão, 6.476 torcedores sofreram com o Linense na triste campanha da A-2

no dia 03 de maio de 2019 às 08:52
- Lance do CAL contra o CAP no Gilbertão: uma das cinco derrotas (foto: J. Serafim)

A pífia campanha do Linense no Paulista A-2 deste ano, que lhe custou o rebaixamento para a Série A-3 no próximo ano (o segundo consecutivo, pois já havia caído da A-1 para a A-2) impactou também a perspectiva de bons públicos e rendas.

O resultado final, considerando o desprezível desempenho do time, que em oito jogos empatou três e perdeu cinco, nem foi dos piores.

O Debate apurou nos boletins financeiros fornecidos pelo clube à Federação Paulista os números de público, renda e as principais despesas nos oito jogos disputados em Lins.

A arrecadação bruta somou R$ 89.165,00, ante uma despesa total de R$ 80.455,77, com saldo positivo em R$ 8.709,23.

O melhor público e, consequentemente, a maior arrecadação ocorreu no empate diante do Santo André, por zero a zero, com a presença de 1.129 torcedores e renda de R$ 16.205,00.

Somando-se os oito jogos, 6.476 torcedores pagaram ingresso. O público médio foi de 809,5 pessoas com ingressos a R$ 20,00 na arquibancada descoberta (geral), R$ 30,00 na coberta e R$ 50,00 nas cadeiras.

O último jogo, contra o Água Santa, teve o menor público: 486 pagantes. Mesmo com a chance de escapar do rebaixamento em caso de vitória, o torcedor estava desacreditado. Porém, o Linense perdeu por 1 a zero e acabou rebaixado com uma renda de R$ 6.175,00. Neste jogo, a despesa somou R$ 12.125,87, gerando um prejuízo de R$ 5.950,87.

A maior despesa nos jogos foi gerada pela equipe de doping, R$ 5.121,00 por partida. Ouras despesas importantes são com a equipe de apoio, segurança e fiscais da Federação. Os boletins financeiros estão disponíveis no site da Federação Paulista.

Santo André campeão

O Santo André, sexto colocado na fase de classificação, venceu a Inter de Limeira por 3 a 1, ontem, no estádio Bruno José Daniel, e conquistou o pentacampeonato da A-2. No primeiro jogo, em Limeira, a Inter havia vencido por 2 a 1, de virada.

A equipe do técnico Fernando Marchiori, de 39 anos, ex-Maringá, reverteu a vantagem do Leão com gols de Jobinho, duas vezes, e Anselmo. PC diminuiu para a Inter. O Ramalhão contou com dois jogadores quase quarentões: Anselmo, atacante de 38 anos, e Cristian, meiocampista, de 39.

Nas quartas de final, o Ramalhão tinha eliminado o Rio Claro nos pênaltis, após uma vitória para cada um. A semifinal foi contra o time de melhor campanha: o Água Santa. Em casa, o Santo André venceu por 2 a zero e, em Diadema, perdeu por 3 a 2. Com o acesso garantido, foi em busca do título.

© Copyright 2019 - Jornal Debate